terça-feira, 14 de dezembro de 2004

Uma declaração de amor

Recebi esse poema da amiga Vera Mello, companheira de bons momentos, que divide o gosto pela poesia, pela alegria, pela boemia, todas essas coisas que terminam com ia e que a gente fica sempre indo a elas, bebendo da fonte, alimentando a alma. Não sei se tem nome, mas mando mesmo assim.

Autor: Ferreira Gullar

Se é fato que
toda a massa do sistema
solar (somando a de Saturno e Marte
e Terra e Vênus e Urano e Mercúrio
e Plutão, mais
os satélites, mais
os asteróides, mais) equivale
apenas a 2% da massa
total do Sol e
que o Sol não é mais
que um mínimo ponto
de luz na estonteante tessitura de
gás e poeira da Via
Láctea e que a Via
Láctea é apenas uma
Entre bilhões de galáxias
que à velocidade de 300 mil km por segundo
voam e explodem
na noite
então pergunto:
o que faz aí
meu poema com seu
inaudível ruído?
E respondo:
Inaudível
Para quem esteja
Na galáxia NGC 5128
Ou na constelação
de Virgo ou mesmo
em Ganimedes
onde felizmente não estás,
Cláudia Ahimsa,
poeta e musa do planeta Terra.

Nenhum comentário:

Loading...