terça-feira, 22 de julho de 2014

O Inverno Fecha os Poros


[Lindo texto de um futuro amigo que, como jogador de futebol, é excelente médico.]

O inverno fecha os poros,
abre os olhos,
faz o fio – navalha do frio –
cortar a espinha,
gelar o rio de mim.


O inverno é alada neblina
e, à noite, deixa as ruas vazias,
superlota os meio-fios,
suplica por um vinho
que solta as meninas.


O inverno galopa do sul
E gargalha – riso escorregadio –
pinta de escuro azul
o escuro que esconde a dor
demolindo os muros,
expondo tudo:
nu.


O inverno fechou meus poros,
Abriu meu peito,
semeou esporos do imperfeito
e, vestido de terno,
suturou de qualquer jeito
minha espera,
minha angústia
para florescerem na primavera.



L.M.H.E.

sábado, 19 de julho de 2014

Serra Malte



Palmas para você.

Palmas para a sua resistência,

Sua resiliência

E competência

Em negar o que tem à mercê.

Compartilho seus créditos

Já fui assim

Neguei meus méritos

Achava que era dona de mim.

Pausa para tergiversar

Foi o que restou.

Mas eu imagino e anseio...

Quando você entender que acabou,

Será tarde demais para dar-lhe esteio.

Palmas para você.
Loading...