quarta-feira, 30 de junho de 2010

CONTAGEM DIGRESSIVA

Pinta teus olhos de vermelho
e vê, então, pulsar em todas as coisas o meu sangue.
Rega tuas pausas com espelhos
e repara a tua ausência...

Afeiçoa teus sonhos em nuvens:
sente meu medo.
Rasga os desvios a faca
e prova o gosto dos meus gestos.

Cubra de musgo a sua fome,
evolva-se em música,
triture os relógios da casa,

ouça nada além da simplicidade,
e entenda, finalmente,
o tamanho da minha saudade.

2 comentários:

Sylvia Araujo disse...

Sutilmente um: prestatenção, cacete! rs

Bonito demais, flor, como tudo que é seu.

Beijo, beijo de saudade. Não essa -a minha.

Te amo

Szegeri disse...

Passei um pouquinho. Li um montinho. Senti um tantão. Acho que preciso de você.

Loading...